Agora eu pergunto quem é antes de abrir a porta,
Eu me entendo com a imagem no espelho,
Eu uso batom roxo, batom vermelho e quanto mais escuro melhor.
Não é arrogância ou prepotência, é amor na sua mais pura essência.
Ganhei em troca um protetorÉ amor pela pele, amor pela melanina, está na minha retina e em cada parte da minha existência.
Eu me empresto, eu fico, eu vou, não me divido, mas me dou se receber de volta, aprendi que preciso ser inteira e de nenhuma maneira vou deixar que levem-me de mim.
Me construí com o tempo, levei alguns anos, levantei um muro pra proteger dos danos, mas deixei janelas pra entrar claridade e espaço pra quem quiser ficar.
Mas aviso que não tenho tolerância para quem quer causar desordem e nem vou permitir que tirem nada de lugar. Desestrutura minha estrutura, mas sem me desabar.
Moro em mim, então, caso venha, tenha consciência que sua permanência depende dos bons modos, eu sou feita de gentileza, saiba com certeza que eu não tenho problemas em afastar o que faz mal, eu sou minha casa afinal.

Topo